Bem Vindos ao Blog do Terror!

quinta-feira, 19 de junho de 2008

O Orfanato - Ver com comentários

O Orfanato
-
-
Título Original: El Orfanato
Argumentista: Sergio G. Sánchez
-
-
-
Ano/País: 2007 - Espanha / México
-
-
-
Sinopse: “Laura passou os anos mais felizes da sua infância num orfanato à beira do mar, onde recebeu cuidados dos funcionários e dos outros órfãos que amava como irmãos. Trinta anos depois, ela retorna com o seu marido, Carlos, e Simon, o filho de sete anos, com o sonho de restaurar e reabrir o orfanato há muito abandonado como abrigo para crianças inválidas. O novo lar e os seus mistérios despertam a imaginação de Simon e o menino cria uma rede de histórias fantásticas e jogos pouco inocentes. São brincadeiras perturbadoras que começam a incomodar Laura e que trazem memórias incomodas e há muito esquecidas da sua própria infância. Conforme se aproxima o dia da inauguração, a tensão instala-se na família. Carlos permanece céptico, pois acredita que Simon está a inventar só para chamar a atenção. Mas Laura aos poucos convence-se de que algo terrível anda pela velha casa, algo que espera emergir e infligir danos extremos à sua família.” [Filmes de Terror.com]
-
O meu comentário:
-
Atenção o último parágrafo deste comentário pode ser considerado como Spoiler, não estou bem certo disso, mas pronto fica o aviso.
-
Começo o meu comentário por dar os meus sinceros parabéns ao cinema Espanhol.
Pois é, mais um filme de grande qualidade dos nuestros hermanos.
Juan Antonio Bayona, consegue um filme de terror em que todos os elementos se conjugam para a qualidade do filme, nada falha:

- Argumento de Sergio Sánchez, que cria uma belíssima história de cariz trágico, mas de grande sensibilidade sobre o amor maternal e os fantasmas internos e externos que assolam a sua relação com o pequeno Simón.
- Interpretações muito boas. Com particular destaque para Belén Rueda que arrebata o espectador com uma interpretação assombrosa.
- A qualidade da fotografia, quer pela tonalidade sombria criando uma atmosfera perfeita para o terror psicológico de “O Orfanato”, quer pelas paisagens escolhidas para cenário do filme, belas porém misteriosas, ajudando ao desconforto do espectador (a gruta, o praia, o farol, a própria mansão).
- a excelente qualidade sonora (neste aspecto incluo-o, efeitos sonoros(sempre muito bem inseridos, no timing certo), banda sonora, e o som propriamente dito)
- A realização de Juan Antonio Bayona consegue juntar todos esses elementos de forma inteligente e equilibrada, numa realização contida, de modo clássico, dispensando os efeitos computorizados e recorrendo poucas vezes a sustos choque (quando o faz, faz bem e dentro do contexto), dando sempre prioridade à atmosfera do filme e ao envolvimento dos actores com a trama. Revelando ser um excelente contador de histórias.

Apesar de uma temática pouco inovadora, semelhante a outros filmes (como ex. Os Outros), este filme está, mesmo, muito bem feito, de qualidade muito acima da média.

Só um pequeno apontamento de opinião, muito pessoal, eu por mim teria dispensado as cenas finais com o marido de Laura, terminaria o filme com a Laura a abraçar o filho rodeada pelas outras crianças, o final ficaria, na mesma, bem explicado mas de uma forma mais subtil, menos óbvia.

2 comentários:

Knoxville disse...

Gostei deste "Orfanato". O cinema espanhol de terror está a caminhar a passos largos para a excelência, com obras originais e apelativas. Recomendo ;)

Cumprimentos!

Fernando Ribeiro disse...

Também gostei deste filme. É o cinema espanhol a crescer cada vez mais. A par com "REC" e "La Habitacion de Fermat", são para já os filmes espanhóis do ano.

Abraço